Hospital Jayme da Fonte

Central telefônica (81) 3416-0000 / 3125-8810 Marcação de Consultas & Exames (81) 3416-0075
(seg. à sex, das 07h às 19h e sáb. das 08h às 14h)
Chegamos aos
1022
transplantes de
fígado
Data publicação: 15/03/21 | Fonte: Folha de Pernambuco | Vida Plena

Fases cruciais para formação do hábito alimentar

Infância e adolescência são etapas fundamentais para construção deste processo, importante para prevenir doenças e morbidades.

Uma das formas de fortalecer o nosso sistema imunológico é através de uma alimentação adequada. Muito além de melhorar a qualidade de vida, uma boa nutrição também é capaz de prevenir doenças e morbidades, e a infância e adolescência são fases fundamentais no processo de formação do hábito alimentar.

A nutricionista do Hospital Jayme da Fonte Laís manga explica que cada fase da vida precisa de uma alimentação específica e voltada para as necessidades daquela faixa etária. "Cada idade possui macro e micro nutriente que precisam ser contemplados no planejamento alimentar para garantir bons reflexos na saúde e no corpo", afirmou Laís.

Até seis meses de idade, o leite materno é suficiente para o bebê. A partir do sexto mês, já é possível introduzir novos itens nessa rotina alimentar a fim de ir trabalhando o paladar.

E foi isso que Jéssica Lira, mãe de primeira viagem da pequena Eduarda Thuanny, de 11 meses, fez, seguindo a risca a recomendação da pediatra. "Fui fazendo a introdução alimentar da bebê conforme as indicações médicas, começando com jerimum, batata, cenoura e chuchu. Sempre oferecendo um por dia, para ver como ela reagia e respondia a isso. Com o passar do tempo, fui aumentando esse cardápio com tubérculos, frango, peixe, ovos e tudo o que vai sendo liberado, sempre aos poucos, respeitando as reações dela".

Ainda conforme Jéssica, que tem histórico de hipertensão e diabetes na família, a alimentação adequada é indispensável. "Ela tem u crescimento e ganho de peso muito bons, ideais, para a idade, e o desenvolvimento dela tem sido ótimo. Acredito que tenha relação com a alimentação e acho que acostumando ela a comer bem e a ter hábitos saudáveis desde novinha é uma chance de proporcionar para ela uma vida mais saudável".

De acordo com a nutricionista Rayssa Moraes, a rotina alimentar da infância deve ser focada no consumo de cálcio, vitaminas B, D e C, além do zinco. "O cálcio é indispensável por conta da formação de ossos e dentes. Eles podem ser encontrados em vegetais verdes-escuros, como brócolis, rúcula e couve. Também são achados na linhaça e no gergelim. Em todos esses casos, eles são absorvidos facilmente pelo corpo. O leite e seus derivados também são fontes de cálcio, mas, mesmo sendo recomendados, eles não apresentam rápida absorção pelo corpo".

De acordo com a nutricionista Lais Manga, as maiores carências nutricionais detectadas na adolescência são as vitamina A de ferro, o que provoca anemia. "Geralmente, esse problema está associado a uma má alimentação ou uma grande restrição no cardápio. Para equilibrar esse déficit, é indicado o consumo de fígado, gema de ovo e óleo de peixe", detalhou Laís. Nessa fase também é percebida uma ausência de vitamina C e de fósforo.

A profissional do Jayme da Fonte lembra também que na adolescência há ainda outras questões nutricionais, como anorexia, bulimia, obesidade e desnutrição, reforçando a importância de uma alimentação balanceada.