Hospital Jayme da Fonte

Central telefônica (81) 3416-0000 / 3125-8810 Marcação de Consultas & Exames (81) 3416-0075
(seg. à sex, das 07h às 19h e sáb. das 08h às 14h)
Chegamos aos
1022
transplantes de
fígado
Data publicação: 26/04/21 | Fonte: Folha de Pernambuco | Vida Plena

Uma postura adequada faz toda a diferença

Posicionar-se da forma correta ao realizar tarefas que demandam longas horas de concentração pode evitar desenvolvimento de dores

A posição que escolhemos para realizar algumas tarefas, sobretudo aquelas em que vamos dedicar algumas longas horas, como trabalhar, jogar game, assistir a um filme ou estudar, é de extrema importância. Isso porque uma postura inadequada pode acarretar dores no corpo e alguns outros problemas físicos mais sérios.

Segundo dados do IBGE, a dor na coluna deve afetar oito a cada dez brasileiros no decorrer da vida. Atualmente, de acordo com a Pesquisa Nacional da Saúde (PNS), essa doença crônica já atinge quase 30 milhões de adultos no país.

O fisioterapeuta Diogo Duarte, do Hospital Jayme da Fonte, explica que passar muito tempo sentado ou posicionado de uma forma errada, seja para mexer no computador e no celular ou para assistir televisão, é um dos fatores que podem desenvolver algumas dores. “Não estar atento à postura corporal pode desencadear as desordens mioarticulares, que são responsáveis por estimular ou favorecer o surgimento de prejuízos posturais com repercussões funcionais futuras”, disse Diogo.

Além da própria postura, o fisoterapeuta lembra que o ambiente ao redor também deve estar adequado. “É importante que a pessoa busque adequar o local de trabalho ou estudos de forma que os recursos fiquem ao alcance das mãos. A tela é outro item importante, porque ela deve ficar sempre na altura dos olhos, porque, dessa forma, evita assim posições viciosas”, recomendou o profissional.

Gamer há dez anos, Rudah Lopes, 25, relata que sofre de dor nas costas. Ele acredita que, no seu caso, isso acontece por uma junção de fatores: o espaço não adaptado aliado ao longo tempo em uma mesma posição. “Diariamente, costumo ficar cerca de dez horas na frente do computador, porque eu jogo, assisto e estudo por ele. Mas quando vou para o sofá, por exemplo, sinto os mesmos incômodos”, conta. “Mas eu também acho que o fato de eu não usar uma cadeira apropriada contribui muito para as dores”, complementa Rudah.

Estudos recomendam que a cada uma hora  ou uma hora  meia em uma mesma posição a pessoa faça uma pausa de 15 a 20 minutos. Nesse intervalo pode ser feito um alongamento. O educador físico Felipe Lopes cita o pescoço, os punhos, as mãos, o peitoral e o quadril como as regiões que costuma ser mais exigidas. “Os exercícios podem ser feitos no mesmo espaço em que a pessoa está, usando o próprio corpo. É muito importante alongar o corpo, dando atenção especial para as partes do corpo que demonstram maior cansaço. Não há uma indicação de tempo específico, porque o principal é que cada um perceba as suas próprias limitações e incômodos”.

No entanto, ainda há casos em que as dores não só persistem como também se tornam mais recorrentes e intensas. Nesse caso, o fisioterapeuta Diogo Duarte recomenda que o paciente procure um médico. “Caso haja o cuidado com postura e ambiente, mas mesmo assim as dores continuam aparecendo, é necessário identificar a causa que lava a esse quadro. Sabendo o que provoca essas dores, será indicado o melhor tratamento”