Hospital Jayme da Fonte

Central telefônica (81) 3416-0000 / 3125-8810 Marcação de Consultas & Exames (81) 3416-0075
(seg. à sex, das 07h às 19h e sáb. das 08h às 14h)
Chegamos aos
1026
transplantes de
fígado
Data publicação: 06/12/21 | Fonte: Folha de Pernambuco | Vida Plena

Suor é normal, mas atenção ao excesso

As pessoas costumam suar quando estão se exercitando ou estão nervosas. Também é comum transpirar mais nessa época próxima do verão. Embora seja normal suar, já que é o nosso organismo trabalhando para controlar a temperatura corporal, a sudorese excessiva se torna um problema que pode afetar tanto a vida pessoal quanto a vida profissional.

De acordo com a dermatologista Paulo Guedes, do Hospital Jayme da Fonte, hiperidrose ocorre por um problema no termorregulador do cérebro, o hipotálamo, órgão do sistema nervoso central que controla a temperatura. “Quem tem hiperidrose vai ter uma transpiração excessiva em situações incomuns, ou seja, ela vai suar mesmo quando estiver parada, calma e até mesmo quando não estiver com calor”.

O dermatologista explica ainda que o problema pode ser mais generalizado, ou seja, pelo corpo todo, ou focal, que é quando ocorre em partes específicas, como as mãos, os pés, a axila, o rosto, entre outros.

Apesar de não representar um risco para a saúde do organismo em si, o suor excessivo pode causar constrangimentos. “Há casos em que a sudorese em excesso pode ser agravada por fatores emocionais. Quando essa é a situação, o paciente vai precisar de apoio psicoterápico”, diz Guedes.

Diversos Tratamentos

O especialista cita que há vários tipos de tratamento, entre os paliativos e os definitivos, mas a escolha depende de alguns fatores. “Vamos avaliar o paciente como um todo, observando a idade, se há outras comorbidades associadas e a origem da hiperidrose.

Dependendo da intensidade da sudorese e do grau de insatisfação do paciente, os tratamentos serão definidos.

Médico e cirurgião torácico, Mário Gesteira explica que é possível tratar a hiperidrose com medicamentos, cosméticos e aplicação de botox, mas a solução definitiva é a intervenção cirúrgica. Chamada de simpatectomia, o procedimento é minimamente invasivo. “A cirurgia do suor é um processo rápido para o paciente e até 15 dias após o procedimento começa-se a ver o resultado”, esclarece Gesteira.

Tipos de Cirurgia

A cirurgia é feita por vídeo com pequenas incisões e existem duas variações: a realizada no tórax, que ajuda a eliminar o suor em excesso do rosto, couro cabeludo, pescoço, mãos, axilas e o odor das axilas; e a feita no abdômen, que é indicada para eliminar o suor das nádegas, virilhas, coxas, pés e também para retirar o mau cheiro dos pés. O procedimento pode ser feito em qualquer idade, porém, é aconselhada depois dos 14 anos, tanto em mulheres como homens.