Hospital Jayme da Fonte

Central telefônica (81) 3416-0000 / 3125-8810 Marcação de Consultas & Exames (81) 3416-0075
Chegamos aos
907
transplantes de
fígado
Data publicação: 05/07/17 | Fonte: http://www.folhape.com.br/especialsaude

Mexa-se e evite doenças articulares

Enfermidades podem aparecer em crianças, jovens e principalmente em idosos. Tratamentos podem aliviar ou acabar com as dores

Um erro muito comum é ligar dores nos braços, pernas, cabeça e coluna a doenças articulares. Porém, essas patologias afetam as articulações do corpo humano. Elas são encontradas entre: extremidades ósseas, cartilagem, membrana sinovial, ligamentos, tendões e bursas. “As articulações são estruturas complexas. É graças a elas que conseguimos nos mexer. Graças aos cotovelos, ombros, punho, joelhos e calcanhares as pessoas podem se movimentar”, ponderou ortopedista do Hospital Jayme da Fonte, Leonardo Monteiro.

As áreas mais afetadas no corpo são os membros inferiores, devido aos impactos que quadris, joelhos e calcanhares recebem em um dia de movimentação. Outro fator que pode acometer as articulações é pegar peso excessivo. “É muito importante as pessoas ficaram atentadas a essas dores. Pois elas podem se agravar durante o tempo. Fazer um alongamento e evitar carregar peso por muito tempo é o segredo para evitar possíveis doenças”, aconselhou Monteiro.

Inflamações, desgastes articulares e fraturas não escolhem idade. Crianças e jovens também são afetados por essas doenças. Os fatores são os mais diversos. Má alimentação, exercícios em excesso e desgaste natural do corpo são os causadores de doenças como osteoartrite primária e secundária, artrite, reumatoide e gota, por exemplo.

Todas essas doenças podem ser tratadas e em alguns casos o paciente pode até mesmo se curar. Uma boa alimentação, exercício físico e medicamentos corretos são o caminho para a boa qualidade de vida. “As pessoas devem buscar a qualidade de vida. Isso está relacionado com comer bem, praticar esportes diários, como caminhada, natação e futebol. E tomar os medicamentos corretos”, alertou o especialista. Ele ainda lembrou do perigo da automedicação. “Tomar anti-inflamatório muitas vez mascara a dor, elas voltam com maior intensidade”, disse.

Buscar o profissional certo é caminho para a solução do problema. Na hora do socorro, muitos procuram o médico que não é o especialista para determinado problema. "Muita gente confunde ortopedista, reumatologista e traumatologista. Todos eles são especialidade médicas. Alguém que sofreu uma fratura e dependendo da gravidade essa pessoa deve ser levada para uma área específica”, explico