Hospital Jayme da Fonte

Central telefônica (81) 3416-0000 / 3125-8810 Marcação de Consultas & Exames (81) 3416-0075
Chegamos aos
899
transplantes de
fígado
Data publicação: 05/07/17 | Fonte: http://www.folhape.com.br/especialsaude

Exercícios físicos devem ser prioridade

Cultura do bem-estar também é proporcionada pelo esporte. Seja a caminhada, natação ou o jogo do futebol com os amigos

Quando o assunto é fazer atividades esportivas, os brasileiros estão longe do pódio. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 91,3 milhões nunca praticaram esporte. É um número alarmante, pois o sedentarismo é porta para uma série de doenças. O primeiro passo para acabar com o sedentarismo é colocar a preguiça de lado e buscar uma atividade com que mais se identifique. Ainda segundo o IBGE, 26,3% dos brasileiros praticam esporte quatro ou mais vezes por semana. Os atletas não profissionais devem ficar atentos. Fazer uma avaliação médica é muito importante. “É comum a pessoa praticar esportes sem antes mesmo saber se pode fazer aquele tipo de exercício”, alertou o ortopedista do Hospital Jayme da Fonte, Leonardo Monteiro.

Outros problemas podem ser encontrados com exames bem mais detalhados. “Fazer um cardiograma por exemplo, poder salvar a vida de um sujeito que tem problemas de coração que nem mesmo ele sabia que tinha”, ponderou o médico. Além de espantar o sedentarismo, praticar exercícios físicos é a melhor forma de prevenir as incômodas doenças articulares, do coração e vasculares. Natação, futebol ou até uma caminhada são opções que podem trazer qualidade de vida e espantar as idas ao médico. Porém, é importante buscar ajuda de profissionais que possam auxiliar e supervisionar a atividade física feita diariamente. “Ajuda de um educador físico é fundamental, pois ele tem toda a experiência e saber qual a real necessidade de quem vai fazer o exercício físico”, lembrou o educador físico Tiago Albuquerque.
 
Não existe idade para começar a fazer exercícios. Crianças, jovens e principalmente os idosos devem se exercitar ao menos três vezes na semana. “Temos de criar a cultura do bem-estar, que é também proporcionada pelo esporte. Seja a caminhada, natação ou o jogo do futebol com os amigos”, afirmou Tiago. Ele ainda lembrou que possíveis dores devem ser cuidadas e tratadas o quanto antes. “Sentir dor não é normal, significa que algo está errado com o corpo. Nesse momento a busca por um médico ou fisioterapeuta é o caminho mais certo, para que após o tratamento o atleta amador volte às atividades”, finalizou.