Hospital Jayme da Fonte

Central telefônica (81) 3416-0000 / 3125-8810 Marcação de Consultas & Exames (81) 3416-0075
Chegamos aos
965
transplantes de
fígado
Data publicação: 21/06/18 | Fonte: www.casinhadacys.com

Médico faz alerta para evitar queimaduras nas festas juninas

O mês das festas juninas é o período do ano no qual é registrado o maior número de pessoas vítimas de queimaduras. O médico Guilherme Torreão, cirurgião Plástico do Hospital Jayme da Fonte, faz um alerta à população sobre os riscos de acidentes provocados por fogueiras e fogos de artifícios. De acordo com o cirurgião, quem merece maior atenção são as crianças, que podem ser vítimas de queimaduras no momento de manusear os fogos ou, no dia seguinte, pisar nas cinzas ainda quentes das fogueiras. “Não existem fogos de artifício inocentes. Todos são potencialmente danosos à nossa integridade física, à nossa saúde”, afirma.

O cirurgião chama a atenção para os cuidados, a fim de evitar e tratar as queimaduras. Segundo Dr. Guilherme, a atenção deve vir desde o acendimento das fogueiras até o manuseio dos fogos: “Potencialmente, todos os fogos de artifício são perigosos”, explica. “Vamos dar o exemplo do traque de massa”, continua, “aparentemente, ele é inofensivo, mas é muito difícil uma criança manusear apenas um traque de massa. Há um somatório da carga de pólvora que torna esses fogos de artifício tão perigosos como bombas ou rojões”.

A orientação principal, em caso de queimaduras, é lavar o local atingido com água corrente. “É preciso lavar bem a lesão em água corrente, limpa e em temperatura ambiente. Essa é a única coisa que uma pessoa leiga pode fazer por uma vítima de queimadura por fogo. Dependendo da gravidade, a vítima deve ser levada imediatamente para um atendimento médico especializado”, completa Torreão.

Sobre a colocação de substâncias no local das lesões o médico explica: “Não se deve colocar nenhum tipo de substância caseira em queimaduras. As pessoas costumam colocar manteiga, pasta de dente e clara de ovo, porém, nada disso é utilizado para tratar esse tipo de lesão. Sem falar que para serem removidos da pele ainda causam muita dor e, possivelmente, infecções", alerta.

Observar a origem dos fogos, a data de validade e não utilizar materiais de fabricação caseira são as primeiras medidas para garantir a segurança. Para evitar acidentes, deve-se evitar segurar os fogos de artifício com as mãos; não tentar acender os que falharem; dispará-los apenas ao ar livre e um de cada vez; não apontá-los na direção de outras pessoas, nem da rede elétrica; não deixar as crianças manusearem os produtos; e nunca associar bebidas alcoólicas ao uso de fogos.