Hospital Jayme da Fonte

Central telefônica (81) 3416-0000 / 3125-8810 Marcação de Consultas & Exames (81) 3416-0075
(seg. à sex, das 07h às 19h e sáb. das 08h às 14h)
Chegamos aos
1006
transplantes de
fígado
Data publicação: 21/12/18 | Fonte: Jayme da Fonte

Equilíbrio é receita para manter saúde nas ceias e confraternizações

Período de inúmeras confraternizações e ceias fartas, o mês de dezembro é conhecido pelos excessos na alimentação que prejudica o esforço feito, ao longo do ano, para manter a meta da saúde em dia. Apesar de parecer um desafio difícil, manter é possível passar as festas de fim de ano sem descuidar da saúde. O segredo é manter o equilíbrio, usando a criatividade e fazendo as compensações corretas na hora de pensar e preparar a ceia.

“Na hora de preparar o peru, podemos consumir apenas a carne, descartando o excesso de pele que contém maior índice de gordura. É interessante também ficar atentos ao tipo da farinha usada na receita da farofa e, ainda, optar pelo azeite para evitar o uso exagerado de manteiga. Na hora da sobremesa, vale a pena trocar as receitas ricas em açúcar por frutas da época, por exemplo”, sugere o presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e médico do Hospital Jayme da Fonte, Marcelo Cabral.

Quando o assunto é bebida alcóolica, a receita é a mesma: beber com moderação. Para quem não quer sofrer com os efeitos da ressaca, Marcelo Cabral sugere manter-se sempre hidratado e alimentado. “A desidratação e hipoglicemia são sintomas comuns a quem consumiu bebida alcóolica em excesso, por isso é importante consumir bastante água e uma ingesta alimentar adequada e, se possível, saudável”, orienta o especialista.

Outro motivo para ficar atento à alimentação neste período é o aumento da circulação das gastrointerites virais. Conhecidas por serem transmitidas pelo contato manual e se manifestarem através de sintomas como náusea diarreia e vômito, casos dessas viroses tendem a aumentar nessa época do ano por conta do aumento da temperatura, maior manipulação de alimentos e consumo de alimentos que não são comuns na dieta.   

“Precisamos orientar uma alimentação todos os meses do ano. Isso deve ser nossa rotina. Não há muito problema é fugir um dia ou dois, sem excessos. Mas, precisamos avaliar se vale a pena renunciar todo o esforço para manter um estilo de vida saudável em função de uma ou duas semanas de festas. Precisamos lembrar de ser criativos para preservar a nossa saúde”, conclui o especialista.