Hospital Jayme da Fonte

Central telefônica (81) 3416-0000 / 3125-8810 Marcação de Consultas & Exames (81) 3416-0075
(seg. à sex, das 07h às 19h e sáb. das 08h às 14h)
Chegamos aos
1014
transplantes de
fígado
Data publicação: 20/09/19 | Fonte: Revista algomais 09/2019

Não se lesione ao voltar a treino

Sem orientação e cautela, a prática de atividade física pode provocar lesões graves.

O apelo por uma vida saudável é cada vez maior. Ter as taxas controladas, um bom condicionamento físico e hábitos saudáveis é urgente em uma geração que já enxerga os malefícios de uma rotina pouco salutar. Quando o assunto é atividade física, no entanto, é preciso atenção e, sobretudo, orientação, na hora de voltar às práticas. É comum que pessoas sendentárias se lesionem logo após retomarem os exercícios. Normalmente, situações como esta, estão associadas ao excesso de treinos e intensidade.

“Na maioria dos casos, o primeiro contato desse paciente com um ortopedista é no serviço de emergência. Algumas semanas após o retorno às atividades físicas, eles procuram o hospital queixando-se de incômodos e dores, principalmente, nas articulações”, comenta o coordenador do serviço de ortopedia do Hospital Jayme da Fonte, Filipe Lima. Joelhos, ombros e tornozelos são as áreas mais suscetíveis a lesões por alta carga e intensidade com possibilidade de reflexos na coluna vertebral.

Apesar de a análise clínica do ortopedista ser bastante eficaz, de acordo com o especialista, os exames de imagem são indispensáveis para entender a lesão. “A ressonância magnética e a ultrassonografia são fundamentais para sabermos, com precisão, a graduação e a extensão das lesões e, assim, prescrever o melhor tratamento para o paciente”, explica.

O ideal, de acordo com Filipe Lima, é procurar um especialista antes de retomar qualquer atividade. Além de fazer uma avaliação física e se inteirar sobre a situação do paciente, ele pode orientar como esse paciente pode evoluir na freqüência e na intensidade do exercício. “Qualquer atividade física precisa ser realizada de forma gradativa. O excesso de treinos é lesivo ao corpo. Também é importante respeitar o período de descanso”, coloca.

É importante lembrar que lesões não podem ser confundidas com dores após o treino, comum nos primeiros dias de prática. “Quando uma pessoa retoma alguma atividade é natural sentir incômodo. Esse processo acontece quando grupos musculares são reativados depois de um período de sedentarismo e devido à fadiga muscular com acúmulo de ácido lático nos tecidos. Essa dor leva entre 48 e 72 horas para melhorar. Dores que perduram devem ser investigadas”, conclui Filipe Lima.